24 de dez de 2012

HINOS À HELAS




                                     HINOS HENICOS




                             1-  Hybris

Salve impávida, esbelta Hybris! 
Louvo-te por tua excelsa nobreza.
Reúnes em ti todo o néctar da mais 
exacerbada petulância. Comandas altanera
a transgressão que transborda.
Confrontas impávida, não raro,
a restauradora Sofrosyne


Tens de Apolo e de Dionísio o desmedido empuxo, 
insolente Hybris! Néctar da mais exacerbada petulância.
Que temerários preços já não ofertei em teu nome,
fúrias não despertei, sacrifícios imensos por ti.
Fascinas-me porque sei que
és a balizadora dos avanços, transgressora-mór,
guardiã afoita da dignidade.

Saúdo-te sempre, a ti, aquela que provoca transbordos,
incita às passagens, que como raio fulmina,
e vendaval devasta.

Saúdo-te mas invoco que me poupes 
de tua excelsa desmedida, preserve-me do penetrante fogo 
de teu olhar que tudo perspassa gerando fricção e desassossego. 

Poupe-me da Mines que lancaste sobre Aquiles.
Possa eu apenas episodicamente servir à tua glória. 
Libere-me do teu onipresente poder de sedução,
de tua fulgurante irradiacão... abrande-me o espírito,
libere-me sem me acorrentar.
 

Ó Esbelta, Altanera Hybris. Louvo-te. Saúdo-te.




    2) Hino Invocando o Retorno dos Deuses do Olimpo



ΟΙ ΘΕΟΙ ΑΚΟΥΣΑΝ ΤΙΣ ΚΑΡΔΙΕΣ ΤΩΝ ΕΛΛΗΝΩΝ ...


E por quê, por Zeus por quê já não escutam mais, oi theoi

Ó Hellas! hélas já não geras mais, `alla apenas reproduzes.

Nekron, que paralisia necrosou tua fértil criatividade?

Por quê se calaram todos os deuses, por quê cessou

o ímpeto criativo de tua hybris? Por quê passou a te dominar

esse estéril e meloso monocórdio em sua vertente beata? 

γιατί ο καθένας είναι σιωπηλός?
Por quê estão silenciosos?

Surja e fale ó Musa, já não bastam os dois mil anos de silêncio? 
Invoco-vos, conclamo-vos, suplico-vos que  retornem. 
E que iniciem o retorno por Asklepios, por meio deste hino de Homero:
 

http://www.youtube.com/watch?v=tkLAZtZzmP4    


                              





                      2- Hino à Socrates